Meu Homem


Pan, Forest God - L. K. Burke


Meu Homem
Tem mãos
Que cultivam
A terra imberbe
E o campo silvestre!

Meu Homem
Carrega consigo
Um sorriso selvagem
E uma gargalhada
Para todos!

Meu Homem
Tem pés que emitem
A cada passo
O som de tribos que
Veneram Seu Nome!

Meu Homem
Derrama sua alegria
Pelas orgias
Do Carnaval
E da Pornografia!

Meu Homem
Ainda festeja
Através do Tempo
Nas terras romanas
E gregas!

Meu Homem
Ainda é festejado
Neste Tempo
Com outros Rostos
E outros Nomes!

Meu Homem
Toca Sua gaita de fole
Chamando a Ninfa
Do Oeste
E o Bardo do Leste!

Meu Homem
Tocando Sua gaita de fole
E chamando o Sátiro
Do Sul
E a Bacante do Norte!

Meu Homem
É O Mais Belo,
É O Mais Gostoso,
É O Mais Potente,
É O Mais Fogoso!

Meu Homem
É Noite,
É Dia,
É Fogo,
É Terra!

Meu Homem
É Luz,
É Trevas,
É Ordem,
É Caos!

Meu Homem
É Bem,
É Mal,
É Vida,
É Morte!

Meu Homem
É Dia,
É Noite,
É Meio-Dia,
É Meia-Noite!

Meu Homem
É O Sol,
É A Lua,
É Cada Estrela,
É O Universo!

Meu Homem
É A Criação,
O Homem De Todos,
O Homem De Todas,
O Homem Total!

Meu Homem,
Pan,
Cujo esperma bebo
Na agreste poesia
De meus lábios!

Meu Homem,
Pan,
A me penetrar
Realizando em mim
O Êxtase Milenar!

Meu Homem,
Pan,
O Único
Homem
Que Amo!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

IO PAN!!!

Inominável Ser
NOS BRAÇOS
DE PAN 




Comentários

Postagens mais visitadas